Pilates e Ciclismo
ROPE

ROPE

Como pode o Pilates ajudar quem pratica ciclismo?

São cada vez mais os atletas que procuram o Pilates como um complemento na sua preparação física, pois este é um excelente método para:

  • Ganhar força muscular e flexibilidade;
  • Ampliar movimentos;
  • Prevenir lesões decorrentes dos gestos e movimentos desportivos.

Também no ciclismo, é essencial trabalhar e desenvolver estas capacidades motoras. E, por isso, são muitos os benefícios que a prática de Pilates proporciona aos ciclistas, quer para diminuição do risco de lesão, quer para aumento da performance.

O que é o Pilates?

O Pilates é um método de treino desenvolvido por Joseph Pilates que visa o controlo muscular e a conexão entre o corpo e a mente. Assim, todos os exercícios têm como princípios a concentração, respiração, o centro, controlo e fluidez de movimento.

O Pilates permite ganhar:

  • Mobilidade articular
  • Coordenação motora
  • Controlo motor
  • Equilíbrio
  • Força muscular
  • Flexibilidade
  • Melhoria da Postura
  • Promove o relaxamento e bem-estar físico e emocional

Características do ciclismo que favorecem lesões que o Pilates pode prevenir

O ciclismo exige movimentos repetitivos das ancas e joelhos. Mas, caso estas articulações apresentem diminuição da sua função, isto pode levar à dor e desconforto. E isso pode causar uma lesão por repetição com consequente diminuição do desempenho do atleta.

Postura do ciclista:

  • Anteriorização e hiperextensão da cervical;
  • Hipercifose torácica;
  • Encurtamento da cadeia anterior (músculos peitorais, flexores da anca).

Esta postura pode levar, por exemplo, a encurtamentos e fraquezas musculares, gerando compensações das cadeias musculares do corpo e fazendo com que patologias musculoesqueléticas possam começar a surgir.

Lesões mais comuns no ciclismo que podem ser prevenidas com Pilates

  • Lesões traumáticas, causadas por quedas;
  • Patologia musculoesquelética, como por exemplo tendinites e bursites;
  • Dor lombar e cervical. Como se pode concluir em alguns estudos, a lombalgia afeta 30 a 60% dos ciclistas representando uma das queixas mais comuns entre as disfunções musculoesqueléticas;
  • Compressões neurais na região perineal e genital, devido ao grande período de tempo que o ciclista passa sentado sobre o selim;
  • Dores nos punhos pela sobrecarga, quando mal posicionados sobre o volante.

Como é que o Pilates pode ajudar quem pratica Ciclismo?

O Pilates ajuda na melhoria da resistência física e mental. Assim, proporciona um bom equilíbrio entre a mente e o corpo e permite um maior rendimento com o mínimo de desgaste físico e mental. Tudo condições importantes, sobretudo, em provas de longa distância.

Assim sendo, os principais objetivos do exercício de Pilates, como complemento para a preparação física do ciclista, são:

  • Prevenção de lesões.
  • As lesões traumáticas provocadas por quedas, por exemplo, minimizam-se pelo ganho de equilíbrio e concentração. Por outro lado, as lesões de sobrecarga articular e muscular previnem-se pelo ganho de mobilidade e força. Por exemplo, a dor cervical e lombar, causada pela postura adotada na bicicleta, trata-se com base em exercícios de Pilates que visem melhorar os padrões posturais que as causem;
  • Aumento da resistência muscular;
  • Desenvolver uma melhor postura para evitar lesões e melhorar o rendimento;
  • Fortalecer, potenciar, estabilizar e alongar grupos musculares que intervêm na pedalada e que atuam como estabilizadores lombo pélvicos;
  • Desenvolver a força nos braços e no tronco, pois é essencial que o ciclista se prepare para enfrentar as etapas nas quais deve ficar de pé e apoiar seu peso sobre o volante;
  • Corrigir desequilíbrios musculares, ou seja, trabalhar a musculatura que não é tão solicitada durante o ciclismo;
  • Aumentar a capacidade de recuperação das “pernas cansadas”, com a prática de exercícios que melhorem e facilitem o retorno venoso.

Concluindo…

Assim, perceber os objetivos do atleta e as suas queixas é o primeiro passo. Depois, então, realizar uma avaliação pormenorizada que permita ao instrutor de Pilates delinear o programa de exercício mais adequado ao atleta em questão.

Podemos concluir que o Pilates é um ótimo método de exercício, com inúmeros objetivos e adaptado a diferentes necessidades. Assim sendo, pode atuar como prevenção e tratamento, complementando o treino dos ciclistas.

Sofia Castro, Fisioterapeuta

Outros artigos:

Exercício físico e o cérebro

9 parâmetros que podemos avaliar na consulta da coluna

Exercícios para fortalecer e relaxar os pés sem sair de casa

Partilhar este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

MARCAR SESSÃO

Respondemos a qualquer dúvida ou questão que possas ter.

RECEBE TODAS AS NOSSAS NOVIDADES!

SÊ O PRIMEIRO SABER: